Pesquisas de expressão do trabalhador

O que acontece depois que o auditor sai da fábrica? Obtenha uma panorâmica da condição dos trabalhadores na fábrica do seu fornecedor, oferecendo aos operários canais de comunicação seguros e anônimos.

Como conhecer a história inteira?

Uma das críticas mais frequentes levantadas contra os atuais processos de compliance de cadeia de suprimentos é a impossibilidade de numa única visita à fábrica descobrir o estado real dos direitos humanos dentro dela. As auditorias in loco são o ponto de partida e a pedra angular de qualquer estratégia de compliance de fornecedor, pois são a única maneira de avaliar de modo independente a situação de determinado local de fabricação – elas, no entanto, podem ser eficazmente associadas e completadas com soluções tecnológicas, para avaliar o que acontece quando o auditor não está presente.

Pesquisas de expressão do trabalhador oferece aos trabalhadores um canal de comunicação que eles possam usar com segurança, confidencialidade e fora do horário de trabalho. A tecnologia torna possível, a cada dia, a criação de mais canais desse tipo, indo de linhas telefônicas diretas com os auditores até mensagens de texto, messenger do Facebook, outros aplicativos de redes sociais e de mensagens.

Fazer que seja ouvida a voz do trabalhador

Para fazer que a voz do trabalhador seja ouvida nas cadeias de suprimentos globais, a QIMA estabeleceu uma parceria com a Ulula, uma empresa social com sede na América do Norte que equipa os organismos com tecnologia, dados e análises para monitorar os riscos de abusos contra os direitos humanos, criando cadeias de suprimentos de maior responsabilidade. Integrando as soluções da Ulula às auditorias in loco da QIMA, proporcionamos aos trabalhadores um mecanismo seguro e eficiente para comunicar qualquer informação pertinente sobre seu local de trabalho, de maneira tanto reativa como proativa. Um exemplo de comunicação reativa seria um relato de abuso e ameaça no local de trabalho ou uma violação dos direitos humanos, como uma restrição de liberdade ou apreensão de passaporte. Em contrapartida, ao agir proativamente, o trabalhador pode comunicar um risco estrutural observado, para que ele possa ser corrigido antes de se exacerbar.

Os resultados da pesquisa de expressão do trabalhador da Ulula são integrados aos relatórios de auditoria da QIMA e com eles correlacionados, dando a você um retrato abrangente da melhoria contínua de suas fábricas, o que proporciona um grau adicional de objetividade se comparado a uma única verificação in loco.